Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias Ariquemes, Rondônia - 24 de Junho de 2017

Siga!

Nosso RSS

Banda Larga: Oi divide com Governo má qualidade do serviço na Região Norte

Luís Osvaldo Grossmann, Convergência Digital, 24/03/2012 00h03

Brasília - Principal alvo das queixas de parlamentares da região Norte, a Oi esquivou-se das críticas à péssima cobertura e qualidade dos serviços com promessas de melhorias no futuro, escudou-se em cronogramas aprovados pelo Ministério das Comunicações e ainda reclamou da falta de instalação de fibras ópticas pelo Estado.

“A Oi não cumpriu nenhum dos prazos. O backhaul, na região Norte, é medíocre e essa empresa ainda inventa cobranças aos municípios que sequer existem nos regulamentos. Além disso, se a oferta no varejo é mínima, os estados do Norte foram banidos de ofertas no atacado”, disparou o deputado estadual Marco Antônio da Costa (PSD), mais conhecido como Chico Preto.

A Oi não cumpriu nenhum dos prazos. O backhaul, na região Norte, é medíocre e essa empresa ainda inventa cobranças aos municípios que sequer existem nos regulamentos" - Deputado Marco Antônio da Costa (PSD)

Embora críticas ainda mais severas tenham ficado para uma audiência pública a ser realizada em Manaus, na próxima semana, Chico Preto não foi uma voz solitária durante debate nesta quarta-feira, 21/3, no Senado Federal. Os senadores Ângela Portela (PT-RR), Anibal Diniz (PT-AC) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) fizeram coro às reclamações.

“A Oi cumpriu todos os prazos”, rebateu o diretor de relações institucionais da concessionária, Marcos Mesquita. “As metas são nacionais, não regionais, e serão cumpridas até 31 de dezembro de 2014”, explicou, referindo-se ao acordo das teles com o Minicom para oferta de serviços de acesso à Internet por R$ 35, para 1 Mbps.

Segundo a senadora Ângela Portela, a Oi recebeu recursos do BNDES para a implantação de fibras ópticas que ainda não se materializaram. A operadora argumentou que metade dos recursos – de um total previsto de R$ 890 milhões – não foi liberada. Além disso, o diretor da empresa sustentou que parte das conexões não aconteceram porque a tele ainda aguarda a conclusão da linha de transmissão da usina de Tucuruí, no Pará, em direção a Manaus e Macapá.

“Precisamos da infraestrutura, como do Linhão de Tucuruí, para comprarmos essa capacidade e prestarmos o serviço. Na medida em que a região Norte for servida de infraestrutura em geral, as telecomunicações virão atrás disso”, completou Mesquita.

Vale lembrar que parte das obrigações de implantação de infraestrutura foi imposta à Oi ainda no processo de aquisição da Brasil Telecom – condicionantes fixadas pela Anatel para a autorização da fusão. Mas não chega a surpreender que a empresa aguarde por outras empresas, especialmente do setor elétrico, fazerem a instalação das redes. Mesmo em estados prósperos e populosos, como Minas Gerais, a empresa depende das redes de energia para oferecer os serviços.

Compartilhe está noticia:       
 
 
Enviar comentário

(A quantidade máxima é de 400 caracteres para seu comentário) Restam 400 caracteres

Ao enviar seu comentário você aceita o termo de conduta dos comentários.

 

Eventos

Expoari: Guilherme e Santiago - Foto: Leandro Kazuo

Expoari: Guilherme e Santiago

Guilherme e Santiago
 

Últimas notícias

Enquete

Na sua opinião, como está a Administração de Confúcio Moura em Rondônia?

 

Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias
E-mail: recadao@ariquemesnoticias.com.br - contato@ariquemesnoticias.com.br voltar ao topo

 

© Copyright 2009 | 2017 - DC Comunicações Digital Política de privacidade Fale conosco  |   Anuncie conosco  |