Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias Ariquemes, Rondônia - 22 de Junho de 2017

Siga!

Nosso RSS

Viúva de pedreiro morto em quebra-molas processa Prefeitura e pede R$ 1,2 milhão

Segundo advogado, quebra-mola estava sem sinalização e fora de todos os padrões do Contran

NoticiaDaki, 21/03/2012 11h18

 (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução

Vilhena - Maria Aparecida de Jesus Menêzes ingressou com processo judicial contra a Prefeitura de Vilhena, representada pela pessoa do prefeito José Luiz Rover. Ela impetrou  uma ação de reparação por danos materiais e pede uma indenização no valor de R$ 1,2 milhão por dano moral ocasionado pela morte de seu marido, Jair Ferreira de Andrade, 40, ocorrida no dia 18 de dezembro do ano passado.

A tragédia aconteceu por volta das 22h, quando Jair voltava do sítio onde trabalhava. A volta era motivada pela comemoração do Natal, que estava próximo, e o trabalhador pretendia passar aquela noite com a família.

No dia em questão, Jair conduzia uma motocicleta C 100 BIZ quando, próximo à Igreja Shekinah, chocou-se contra um quebra-molas. A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional, mas não resistiu e veio a óbito poucas horas depois de dar entrada na unidade de saúde, deixando a esposa com mais três filhos menores de idade. Segundo a família de Jair, que era pedreiro, ele foi pego de surpresa, pois, dias antes, ao sair de casa em direção ao trabalho, não encontrara no caminho o redutor de velocidade.

De acordo com o advogado João Paulo das Virgens, que atua na ação contra o município, o “quebra-molas” colocado pela Prefeitura estava sem sinalização e fora de todos os padrões do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Segundo Laudo da Perícia, a lombada tinha o dobro da altura que deveria permitida. Quanto à largura, tinha apenas 1.10m, quando o Contran determina que essa medida se seja de 1.50 m. Depois do ocorrido, a Prefeitura pintou o local com o objetivo de reparar o dano. Mas o feito foi em vão, pois mesmo após a ação, os quebra-molas foram instalados sem obediência a qualquer orientação e estudo técnico, conforme Resolução do Contran, que proíbe a colocação desses redutores sem uma real necessidade. “A dor da família em perder aquele provinha o alimento e proteção é irreparável, mas eles lutam para que novos acidentes fatais como esse não venham acontecer”, argumenta o advogado.

Compartilhe está noticia:       
 
 
Enviar comentário

(A quantidade máxima é de 400 caracteres para seu comentário) Restam 400 caracteres

Ao enviar seu comentário você aceita o termo de conduta dos comentários.

 

Eventos

Expoari: Guilherme e Santiago - Foto: Leandro Kazuo

Expoari: Guilherme e Santiago

Guilherme e Santiago
 

Últimas notícias

Enquete

Na sua opinião, como está a Administração de Confúcio Moura em Rondônia?

 

Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias Ariquemes Notícias - Seu portal de notícias
E-mail: recadao@ariquemesnoticias.com.br - contato@ariquemesnoticias.com.br voltar ao topo

 

© Copyright 2009 | 2017 - DC Comunicações Digital Política de privacidade Fale conosco  |   Anuncie conosco  |